Lilypie Kids Birthday tickers Lilypie Fifth Birthday tickers

agosto 29, 2007

Reconhecimento Merecido

Noutro dia estava sentadinha no meu sofá a ver televisão, e num daqueles inúmeros e infindáveis intervalos vi o novo anúncio da Worten com a famosa frase Worten “Cempre” (para quem não sabe, é um professor a corrigir testes com os erros mais ridículos possíveis). Fiquei a pensar que realmente os professores são muito subvalorizados.

Entretanto lembrei-me de quando era miúda e tentava dar uma ajuda ao meu irmão (com menos 6 anos) com o TPC dele. Realmente eu não tinha jeito nem vocação nem sequer vontade nenhuma de ser professora. Irritava-me tanto com ele porque lhe explicava as coisas e achava que aquilo era tão fácil, “Como é que tu não percebes???”. Às vezes ficava tão irada que me apetecia bater-lhe. Coitado, felizmente, pouco tempo depois cheguei à conclusão que não tinha jeito nenhum pr’aquilo e que o problema estava era em mim e na minha incapacidade de ensinar. Nunca mais me propûs ajudá-lo, o que ele deve ter agradecido.

Por isso acho que os professores (os de vocação, não aqueles que não tiveram outro remédio) são uns seres magníficos. A paciência e o auto-controle que têm abafa qualquer Santo que com eles se cruze.
Bem Hajam!!!

17 comentários:

Afgane disse...

Muito do que sou devo-o aos professores que tive. A título de exemlo: falo inglês desde os meus 10 anos de idade e tudo começou porque aos 8 um professor da primária nos ensinou a cantar a canção My Bonnye Lies Over The Ocean.
Beijos

maria cunha disse...

Tens toda a razão Rita, para se ser um bom professor é preciso muito mais do que puro conhecimento... eu também descobri bem cedo a falta de jeito que tenho para ensinar...

beijinho

Van Dog disse...

Professor, médico e padre. Só devia ser quem tem vocação...

Eskisito disse...

Obrigado pela parte que me toca. E sim, por vezes temos mesmo de fazer pequenos milagres só para conservar a calma.
Beijos

o_cao_que_morde disse...

E hoje em dia ser Professor é uma profissão de alto risco
Com o nível de agressividade dos alunos

Sónia disse...

E quem não apanhou com um professor que só o era pq não teve outra hipotese?!!!? Enfim.....

Diabba disse...

Há uns anos, dei explicações a uns miudos da primária (4ª classe), ainda tenho religiosamente guardada uma redacção da Daniela, não só falava com uma pronúncia carregada (Porto), como tambein escrebia cum sutaque!

beijos d'enxofre

PS: um dia posto a redacção da Daniela, hehehehehehe

Para sempre, Maria disse...

Pois, é verdade que somos MUUUITOS e lá no meio há uns melhores doq e outros...enfim...
Mas já pensaste que o raio do anúncio vai "indozir moita jente im erru"?:)
beijo

Belzebu disse...

Infelizmente as escolas hoje, são depósitos de criancinhas cujos paizinhos não se dão ao trabalho de educar. Espera-se que os professores para além do cumprimento da sua missão enquanto formadores, sejam pais adoptivos, amigos confidentes e os poupem a essa trabalheira!

Aquele abraço infernal!

Cris disse...

Obrigado a todos aqueles que "ainda" tem coragem e vontade, Vocação e altruismo, para serem professores...

bem apanhado, um beijinho GRANDE

Cris

Ps: obrigado pelas tuas palavras em Terra.

Bxana disse...

Olá!!!

Tens toda a razão, o pessoal do ramo educativo está claramente subvalorizado, nos dias de hoje :(

Acho uma tremenda injustiça...:/

Miaus!!!

migvic disse...

Também não tenho muita pachorra.

Formiguinha disse...

Hehehehe!!!

Bonita homenagem, embora eu acho o anuncio do mais estúpido que por aí anda!!!

Bêjos

Vieira Calado disse...

Não sei qual era o santo (deus) dos professores, no tempo de romanos e gregos.
Mas hoje, se soubesse, socorria-me deles.
Um abraço.

Thunderlady disse...

Subscrevo tudo! Até a parte de não ter paciência para ensinar irmãos, mas por um motivo diferente do teu. Até porque eu não me importava nada de ter sido professora. O que me incomodava mesmo nos meus irmãos era eu estar ali feita parva a explicar tudinho e eles a pensar na morte da bezerra, e eu a explicar 3, 4, 5, 10 vezes e eles sempre distraídos. Não havia pachorra.

Beijinhos!

Rita disse...

Afgane,
A minha professora era muito rígida mas aprendi muito com ela. Se calhar, essa "rigidez" devia voltar, porque um pouco de pulso, principalmente na mais tenra idade, não faz mal a ninguém.
Jokas

Muaria,
Não tenho mesmo hipótese. As R's que não contem com isso, é claro que vou ajudar o máximo que puder mas vou deixar o principal para os profissionais...
Jokas

Van,
Concordo plenamente, nem outra coisa deveria ser possível...
Festas

Eskisito,
Deve ser mesmo preciso é uma paciência de Job...
Jokas

Cão Que Morde,
Tens razão, qualquer dia têm que ir dar aulas de arma e colete à prova de balas.
Festas

Pulga,
Felizmente tive sorte nesse campo e devo ter apanhado duas ou três aves raras desse tipo, tão raras que nem tenho qualquer tipo de recordação (são memórias que não colam)...
Jokas

Diabba,
Tens que a "postar". Debe de ser infernal carago...
Jokas

Mariazinha,
Quem se deichar indozir en erru cum éste anunsio é porque já anda errado há muito...
Jokas

Belzebu,
Pois é, a escola hoje em dia (infelizmente) não é só um local de aprendizagem onde se aproveitava o intervalo para jogar aos polícias e ladrões ou ao elástico, é um depósito...
Jokas

Cris,
Principalmente vontade e vocação porque sem isso...
Jokas

Bxana,
E se houvesse alguma coisa que pudessemos fazer...
Jokas

Mig,
E tempo meu amigo?...
Jokas

Formiguinha,
É estúpido mas se calhar é uma caricatura dos tempos que correm e da porcaria da linguagem que esta gente agora usa que eu muitas vezes nem consigo ler...
Jokas

Vieira Calado,
Também não sei mas se não tinham nenhum padroeiro deveriam arranjar agora um com alguma urgência, dava jeito...
Obrigada pela visita e volte sempre

Thunderlady,
É verdade, acho que há ali uma idade em que qualquer porcariazita serve como elemento de distração, nem que seja uma racha na parede...
Jokas

Azul disse...

Post dedicado por todos nós aos nossos professores de eleição!

Trabalhei muuuuitos anos no SPGL, vulgo FENPROF, juntamente com alguns dos melhores.

E que os há, há!