Lilypie Kids Birthday tickers Lilypie Fifth Birthday tickers

fevereiro 22, 2008

R Opinião

Deixei um comment em dois blogs que visito, sobre o mesmo tema "O Aborto". Tenho plena consciência de que a maioria das pessoas não é da minha opinião, mas é a minha opinião e como sabem cada um tem direito à sua. Não é, como alguém opinou, uma questão religiosa porque eu de religiosa não tenho nada, é mais uma questão sentimental que muito mexe comigo.
Não pretendo ofender ninguém com esta minha opinião mas, e se se sentirem ofendidos "a porta da rua é serventia da casa". No entanto, se eu me ofendesse cada vez que alguém tem uma opinião diferente da minha estava feita. Fique no entanto bem claro que ter opinião diferente e expô-la não é o mesmo que ofender, por isso não venham p'raqui deixar ofensas ou a mim ou a quem quer que seja que aqui deixe a sua opinião porque esse comment será "aniquilado"...

Cá está ela:

"Eu sou completamente contra o aborto (só o aceito quando há perigo para a mãe ou malformação do feto). Não sei se será por a gravidez e os filhos serem uma coisa tão importante para mim e de saber que há tanta gente válida, que quer tanto ter filhos e não consegue. Depois há uma cambada de inergumenos e analfabrutos que não sabem o que fazem e depois de o fazerem recorrem ao aborto como "método contraceptivo"... Não consigo conceber que no século XXI ainda não se saiba como se pode engravidar. Não consigo conceber que no Séc XXI não se ensine isto nas escolas (ainda que os pais não o façam em casa, ao menos nas escolas). Não deveria ser por aqui que deveriamos começar ao invés de tentar resolver o assunto depois de o facto estar consumado? E aqueles maduros que o fazem sem cuidado porque se estão a cagar, deveriam arcar com as consequências. Desculpem o mau feitio mas sou mesmo contra, o pior é que agora ainda por cima os estou a pagar..."

Eu sou mulher, sou muito independente e muito open minded mas no que toca a este aspecto não consigo pensar de outra maneira. Mesmo quando vêm com a história que a mulher tem o direito de fazer com o seu corpo o que quiser, o que acontece é que daquela parte do "seu corpo" na realidade só 50% é que lhe pertencem. Não terá a outra parte direito a opinar? Vocês homens não se sentem relegados para segundo plano num "assunto" que também é vosso?
Mas também não pensem que sou intransigente, tenho amigas que já o fizeram e apesar de não o compreender aceito-o e nunca as julguei por isso. Tenho a plena noção que cada um é livre de fazer o que quer.

Beijokas e Bom Fim de Semana

26 comentários:

O renascer da Fenix disse...

Olá minha Rainha dos R's maRota...

Definição de Tenro (masculino)

A)que se pode cortar, partir ou mastigar facilmente.
B)mole; recente.
C)novo; delicado; inocente.

Da A, nada de nada... não se pode cortar, partir ou mastigar (Bem esta ultima terá dias) da B também não me parece, da C sim sou novo, sou delicado e sou inocente minha rainha ... a falar de mim nas minhas costas ... ehehehehhe

Uma Grande Chama para ti... Beijos

pensamentosametro disse...

Esta conversa dava para uma tarde inteira, sou, como tu também a favor da educação para a prevenção. O aborto será sempre o último recurso e nunca o plano A.

Bjos

Tita

Dualidades disse...

Ora nem mais!

Sou de opinião contrária à tua, por muitas razões, mas na boa! Não te vou bater por isso e espero que não me queiras bater a mim! :)

Bom fim-de-semana.

Dualidades JP

mjf disse...

Olá!
Eu fiquei indignada quando há dias se falou em pasar na RTP, um filme da APF ( associação do planeamento familiar), em que várias pessoas se indignavam, por ter sido colocada a hipotese de ser passado na RTP, como sendo um serviço publico...Eu conheço o filme há alguns anos, faço-o passar para algumas crianças, na presença de pessoal treinado para responder a certas perguntas, e depois tu dizes : "Não consigo conceber que no Séc XXI não se ensine isto nas escolas (ainda que os pais não o façam em casa, ao menos nas escolas). Não deveria ser por aqui que deveriamos começar ao invés de tentar resolver.....
Pois é isso mesmo, amiga....são os própios papás que não sabendo lidar com o " assunto/ educação sexual" põem em causa quando alguem com formação, o quer fazer...
Depois claro, que não são só as jovens que recorrem ás IVGs, nem pensar...
É um tema multifacetado, com muitas abordagens....por isso capaz de gerar tantos mal entendidos...
Mas na educação sexual, está a resolução para conseguirmos diminuir o aborto...

Beijocas
Bom fim de semana

Gonçalves disse...

De acordo. Julgo que a maternidade/paternidade, ou ausência dela, é responsável pela maneira de pensar e encarar o problema. Acima de tudo é um problema quando os números dizem que há um por cada quatro nascimentos. Preocupante.
Bom fds tb para ti;-)

mjf disse...

Adenda
O filme chama-se " Afinal é assim"

Beijos

Alf disse...

Esse foi o maior dilema desde que me lembro de ir às urnas...

A razão pela qual votei "não", e voltaria a fazê-lo hoje, reside precisamente no facto de o pai não ser sequer convidado a pronunciar-se.

Uma mulher casada não pode vender o carro sem autorização do marido. Mas pode abortar.

Eu, enquanto pai de 4, não posso aceitar...

migvic disse...

Rita, não entendeste bem a questão.

Todas as pessoas são contra o aborto.

Quando afirmas que tens direito a ter uma opinião diferente, não podes exigir que todas as pessoas tenham uma formação diferente da nossa ao ponto de evitarem uma gravidez indesejável.

As diferenças existem também a outros níveis, é uma realidade.

A realidade pura e dura é que os abortos ilegais sempre existiram.

Vamos ignorá-los?

alfabeta disse...

Se todos fossemos a ter a mesma opinião, o mundo estava muito mal, olha todos sermos a favor da criminalidade por exemplo!

Eu não sou contra, porque prefiro que uma criança não nasça, do que vir ao mundo para passar fome, é muito triste e revolta-me o estômago só de pensar que neste preciso momento está uma criança a passar fome e a ser maltratada e não pediu para nascer.

Kunta disse...

Olá Rita,

Este é um tema que daria pano para mangas! De qualquer modo sou da opinião de que se o aborto tivesse sido discriminalizado há mais tempo muitos dos actuais individuos que ocupam cargos públicos de responsabilidade no nosso país, sem qualquer competência nem preparação para tal, não teriam nascido ;)

Beijinhos e lambidelas

Mim disse...

Olá Rita, sem dúvida um tema quente e que divide massas.

Bjoka

Atever disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Atever disse...

Olha eu não sou contra a Interrupção Voluntária da Gravidez. Não acho nada dessas coisas de que o feto também é um ser humano (nem os cientistas o afirmam ou desmentem peremptoriamente…), não dou o mínimo crédito às opiniões dos representantes da igreja (para ser franco até acho que eles nem deviam ter voto na matéria), mas era uma hipótese que dificilmente admitiria colocar na minha vida. Até porque, em parte, concordo ser um acto inadmissível em pleno século XXI. Só em parte porque sei que há ainda gente muito mal informada, gente que além da novela brasileira ou das "tricas" da vida da vizinhança, pouco se interessam pelo que se vai passando no Mundo. Há muita falta de informação, muito "desleixe", muito do que eu chamo "vidinhas". Há realmente "vidinhas", desgraças, modos de enganar a miséria… física e espiritual, que até custa a acreditar. E a esses os responsáveis políticos só lhes interessa cativar no acto eleitoral e as igrejas só lhes interessa integrar no seu "rebanho". Informar, ajudar a compreender este Mundo, trazer essa gente para um pouco mais acima da linha d'água em que vive, poucos se interessam.
É pena que um assunto tão sério (à imagem de outros tratados do mesmo modo) seja usado como arma de arremesso político por aqueles que são os verdadeiros responsáveis por que estas coisas ainda aconteçam na era da informação.
Isto é o que tenho a dizer acerca da Interrupção Voluntária da Gravidez; do aborto não digo mais do que já disse hoje no meu blog :D.
Beijinho.

medusasss disse...

Rita, não partilho em nada a tua opinião... Mas aceito que tenhas uma opinião diferente.
Mas que dizer das mulheres vítimas de violação? Essas têm de carregar com o fruto de uma violação para o resto das suas vidas???
E os casos de violação no seio de uma relação matrimonial? Obrigarias uma mulher casada a ter de justificar a uma panoplia de médicos que não ter quer a criança porque foi fruto de uma violação perpetrada pelo próprio marido?
A realidade tem vários cambiantes... eu confesso que eu seria incapaz de abortar... não conseguirir viver com essa dor, mas pelo facto de para mim não ser opção jamais imporia a minha opção a outras mulheres.
Mas isto é um tema que tem muito para dizer, e não é consensual...
Beijinhos e bom fim-de-semana!

Nostálgica disse...

São opiniões...
um bjnho.

Rp disse...

Respeito.. Mas sou da opinião contrária..
Continuamos amigos ehehhe
beijinhos

Rp disse...

Respeito.. Mas sou da opinião contrária..
Continuamos amigos ehehhe
beijinhos

Rita disse...

Fenix,
Foram só duas "lindas" meninas a falar de um amiguinho, inocentemente...
Jokas

Tita,
O problema é que ele agora é o plano A e não o último recurso...
Jokas

JP,
Nunca!
Tal como disse cada um tem direito à sua opinião...
Jokas

mjf,
É isso que me chateia solenemente. Esses falsos púdicos que acham demais passar um filme sobre educação sexual e afins e se for preciso passam filmes com extrema violência em horários impróprios. A educação sexual nas escolas faz mesmo muita falta. Eu quando era miúda o meu avô deu-me uma enciclopédia de educação sexual que tinha um volume por faixa etária. Eu fui lendo cada volume (na idade em que devia) na companhia da minha mãe que me tirava as dúvidas. Espero conseguir fazer o mesmo com as minhas R's...
Jokas

Gonçalves,
O problema é se a "coisa" cai na banalidade...
Jokas

Alf,
Não pode vender o carro? Nem sequer pode laquear as trompas. Essa relegação do pai para segundo plano sempre me deixou espantada. Como é que é possível que um filho, que é dos dois, possa não nascer pura e simplesmente porque a mãe não quer, então e o pai não tem nada a dizer, afinal de contas o filho também é dele?...
Jokas

Mig,
Sempre existiram mas com a evolução dos tempos e da medicina quando deveriam estar a diminuir estão a aumentar porque parece que a "coisa" tem tendência a ser banalizada...
Jokas

Alfabeta,
A mim também me doi as crianças maltratadas mas também as há em familias que quiseram ter filhos e também há casais que não queriam ter filhos e que acabam por "virar" pais extremosos. O que me preocupa é o aborto vir a ser banalizado...
Jokas

Kunta,
De acordo, alguns são verdadeiros abortos...
Festas

Mim,
Ou não fossemos todos diferentes...
Jokas

Atever,
Concordo contigo, a Igreja não tem nada que se meter, eles são os piores...
Jokas

medusasss,
Acho que no caso da violação a decisão teria que vir da parte da mulher. Afinal de contas não deixaria ainda assim de ser um filho dela...
Jokas

Nostálgica,
É verdade. E todas diferentes...
Jokas

Rp,
Claro que sim. Amigos com dantes...
Jokas

Atever disse...

Então se concordas comigo, deves concordar que os desafios que andam aí de mão-em-mão são uma chatice do caraças. Mas como me "entalaram" a mi, tive de passar a mais 5 e uma delas és tu.
Bom proveito. eheheh
Beijinho.

Tulaunia disse...

Minha querida R., a minha opinião é diferente da tua, sou a favor do aborto, não em todas as situações, mas em algumas bem concretas e definidas, de qualquer modo, aceito e compreendo perfeitamente a tua posição. Tenho alguns amigos que são da mesma opinião.

Boa semana ***

O Livreiro disse...

Não vou comentar esse tema porque tinhas conversa até mais não.

Boa semana.

Afrodite disse...

passa lá pela minha casa e vê se concordas com o perfil que construí do nosso amigo.

Beijo para ti

Belzebu disse...

Quem fala assim não é gago, apesar de não concordar minimamente contigo! Felizmente os portugueses deram uma resposta clara e responsável a esta questão, apesar do debate pouco sério a que assistimos antes do referendo!

Aquele abraço infernal!

Azul disse...

Uiiii, isto aqueceu e eu cheguei atrasada.

Sem dúvida,há que prevenir, primeiro que tudo.

De resto, é um tema que daria pano para mangas e, como estou assim a modos que a trabalhar e só vim de raspão, não o vou fazer.
Concordo, em parte, com o que dizes.
:)

pensamentosametro disse...

Rita??????

Bjos

tita

alfabeta disse...

O aborto não é nem vai ser banalizado,só que agora se conhecem os números porque é legal, mas sempre houveram e vão haver abortos.bjs