Lilypie Kids Birthday tickers Lilypie Fifth Birthday tickers

setembro 06, 2007

Rumámos a Norte

Este fim de semana estivemos na terra da minha sogra desde 5ª até 2ª porque ir lá só passar o fim de semana não dá. A terra fica perto de Vila Real e como tal é bastante longe. Foi o fim de semana da festa e como os meus sogros lá estavam de férias nós fomos aproveitar mais uns diazinhos de dolce fare niente (é mesmo assim porque a minha sogra não me deixa fazer nada, por mais que eu insista não deixa, por isso deixei de insistir e deixo-me ir na onda). A casa deles fica em Alijó mas a terra onde ela nasceu é São Mamede (de Ribatua) ou Sebeneme como diz a D.Rf.
A festa começou na Sexta com um bailarico, seguiu-se o Sábado com outro bailarico e o Fogo (de artifício) que é já famoso por ser tão bonito e no Domingo tivemos direito a ver a procissão e a mais fogo de artíficio ainda melhor do que o de Sábado. Primeiro esteve a banda a tocar (por sinal é uma das bandas mais antigas do país mas com elementos muito novos) e eu gostei imenso, além de tocarem muito bem, a escolha do repertório é óptima pois fogem um pouco áquele tipo de músicas que estamos habituados a ouvir as bandas tocar principalmente músicas mais clássicas.

As R’s estiveram em grande, a "casa da sogra" é uma moradia e elas têm bastante espaço para brincar lá fora cá dentro (quem me dera a mim uma casa com um quadradinho de relva para que elas pudessem ter a mesma “liberdade”) e com amiguinhas nas moradias circundantes que ora vinham ora iam, andavam sempre cá e lá e a D. Rf ía e vinha com elas sem que eu me preocupasse...

No Domingo fomos à festa e ficámos para o fogo de artifício que começou tardíssimo, à uma da manhã, mas lá ficámos. A D.Rf não teve alternativa e como lhe dissemos que o fogo começava quando a banda acabasse de tocar, cada vez que acabava uma música ela punha as mãos nos ouvidos. Quando finalmente começou o bendito fogo ela começou a chorar e só a muito custo conseguimos ficar até ao fim a ver. A D.Rn que estava a dormir quando o fogo começou assustou-se e choramingou mas depois peguei-lhe ao colo e comecei na conversa com ela e logo se acalmou. Confesso que também não sou grande apreciadora, aquele barulho todo faz-me confusão e o facto de o fogo rebentar mesmo por cima da nossa cabeça também me complica um bocado com os nervos mas lá me aguentei até ao fim e é claro que o espectáculo foi lindíssimo.

O tempo esteve bom e fartámo-nos de passear, fomos até ao Rio Tua comer um geladinho, fomos até Carrazeda de Ansiães à festa da Maça comprar maçãs (quase que víamos o espectáculo do Mikael Carreira que ía lá actuar essa noite mas felizmente conseguimos fugir a tempo).
Aquela zona tem das paisagens mais fantásticas do nosso país...

Aproveitei para encher o congelador de carne, cada vez que lá vou tenho que ir ao talho para me abastecer. Aquela carne é mesmo da melhor. Um simples bifinho de vaca Maronesa é um manjar dos Deuses. Até um franguinho caseiro trouxe e a minha sogra usou um outro para fazer um estrondoso arroz de cabidela (agora até me cresceu água na boca).

Em relação à procissão e apesar de tal não me dizer nada estive a assistir porque acho interessante e gosto de ver as bandas a tocar, principalmente os bombos (da banda dos bombeiros) que me fazem saltar o coração dentro do peito. Não me vou alargar mais na minha opinião sobre as procissões pois não quero ferir susceptibilidades...

4 comentários:

maria cunha disse...

que bom fim-de-semana esse :)
aquela zona tem realmente bonitas paisagens

beijinho

Formiguinha disse...

Que fixe!!!

Bêjos

Para sempre, Maria disse...

Eu estive no Alentejo. Casa da mãe. E não há nada melhor. Nem o calor abrasador consegue estragar a pintura.
beijo
( Arroz de cabidela...argh!)

Eskisito disse...

O calor abrasador que se sentia...o pior é mesmo o ar condicionado lá de casa que está sempre no mínimo.
Por acaso não conheço essa zona, mas está nos planos.