Lilypie Kids Birthday tickers Lilypie Fifth Birthday tickers

junho 20, 2007

Recado Muito Importante

Esta mensagem retirei do blog do Mig e acho autêntico Serviço Público

ATENÇÂO ESPECIAL:
Para quem utiliza HI5 e outros sites semelhantes,
onde as miúdas colocam fotos muito provocantes, de top, soutien,
rabos com fio dental, etc.
A todos os pais, adolescentes e demais. Para ler, divulgar e pensar muito bem no assunto.

Após deixar os livros no sofá ela decidiu lanchar e entrar online.
Assim, ligou-se com o seu nome de código (nick): Docinho14.
Procurou na sua lista de amigos e viu que Meteoro123 estava ligado.
Enviou-lhe uma mensagem instantânea:
Doçinho14: Oix. Que sorte estares aí!
Pensei que alguém me seguia na Rua hoje. Foi mesmo esquisito !
Meteoro123: Lol. Vês muita TV. Por que razão alguém te seguiria?
Não moras num local seguro da cidade?
Docinho14; Com certeza. Lol. Acho que imaginei isso porque não vi ninguém quando me virei. Meteoro123: A menos que tenhas dado o teu nome online. Não fizeste isso, pois não?
Docinho14: Claro que não. Não sou idiota, já sabes.
Meteoro123: Jogaste vólei depois das aulas, hoje?
Docinho14: Sim e ganhamos!
Meteoro123: Óptimo! Contra quem?
Docinho14: Contra as Vespas do Colégio da Sagrada Família. LOL. Os uniformes Delas são um nojo! Pareciam abelhas. LOL

Meteoro123: Como se chama a tua equipa?
Docinho14: Somos os Gatos de Botas. Temos garras de tigres nos uniformes.
São impecáveis.
Meteoro123: Jogas ao ataque?
Docinho14: Não, jogo à defesa. Olha: tenho que ir. Tenho que fazer os TPC antes que cheguem os meus pais. . Xau!
Meteoro123: Falamos mais tarde. Xau.
Entretanto, Meteoro123 foi à lista de contactos e começou a
pesquisar sobre o Perfil dela.

Quando apareceu, copiou-o e imprimiu-o.
Pegou na caneta e anotou O que sabia de Docinho até agora. Seu nome: Susana aniversário: Janeiro 3, 1993. Idade.: 13. Cidade onde vive: Porto.
Passatempos: vólei , inglês, natação e passear pelas lojas.

Além desta informação sabia que vivia no centro da cidade porque lho tinha contado recentemente.
Sabia que estava sózinha até às 18:30H.
Jogava ás quintas-feiras de tarde com a equipa do colégio, os Gatos de Botas.
O seu número favorito, o 4, estava estampado na sua camisola.
Sabia que estava no oitavo ano no colégio da Imaculada Conceição.
Ela tinha contado tudo em conversas online.
Agora tinha informação suficiente para encontrá-la.

Susana não contou aos pais sobre o incidente ao voltar do parque.
Não queria que ralhassem com ela e a impedissem de voltar dos jogos de vólei a pé.
Os pais sempre exageram e os seus eram os piores.
Ela teria gostado não ser filha única.
Talvez se tivesse irmãos, os seus pais não tivessem sido tão superprotectores.
Na quinta-feira, Susana já se tinha esquecido que alguém a seguira.
O seu jogo decorria quando, de repente, sentiu que alguém a observava.
Então lembrou-se.
Olhou e viu um homem que a observava de perto.

Estava inclinado contra a cerca na arquibancada e sorriu quando o viu.
Não parecia alguém de quem temer e rapidamente desapareceu o medo que sentira.
Depois do jogo, ele sentou-se num dos bancos enquanto ela falava com o treinador.
Ela apercebeu-se do seu sorriso mais uma vez quando passou ao lado.
Ele acenou com a cabeça e ela devolveu-lhe o sorriso.
Ele confirmou o seu nome nas costas da camisola.

Sabia que a tinha encontrado.

Silenciosamente, caminhou a uma certa distância atrás dela.
Eram só uns quarteirões até casa dela.
Quando viu onde morava voltou ao parque e entrou no carro.

Agora tinha que esperar....
Decidiu comer algo até que chegou a hora de ir à Casa da menina. Foi a um café e sentou-se.

Mais tarde, essa noite, Susana ouviu vozes na sala. "Susana, vem cá!", chamou o seu pai.
Parecia perturbado e ela não imaginava porquê.
Entrou na sala e viu o homem do parque no sofá.

"Senta-te aí", disse-lhe o pai, "este senhor acaba de nos contar uma história muito Interessante sobre ti".
Susana sentou-se.
Como poderia ele contar-lhes qualquer coisa?
Nunca o tinha visto senão nesse mesmo dia!
"Sabes quem sou eu?" perguntou o homem.
"Não", respondeu Susana.

"Sou polícia e teu amigo do Messenger - Meteoro123".
Susana ficou pasmada. "É impossível! Meteoro123 é um rapaz da minha idade!
Tem 14 e mora em Braga!".
O homem sorriu. "Sei que te disse tudo isso, mas não era verdade.
Repara, Susana, há gente na Internet que se faz passar por miudos;
eu era um deles.
Mas enquanto alguns o fazem para molestar crianças e jovens, eu sou de um grupo de pais que o faz para proteger as crianças dos malfeitores.
Vim para te ensinar que é muito perigoso falar online.
Contaste-me o suficiente sobre ti para eu te achar facilmente.

Deste-me o nome da tua escola, da tua equipa e a posição em que jogas.
O número e o teu nome na camisola fizeram com que te encontrasse facilmente.
Susana gelou. "Quer dizer que não mora em Braga?".
Ele riu-se:
"Não, moro no Porto. Sentiste-te segura achando que morava longe, não é?" .
"Tenho um amigo cuja filha não teve tanta sorte:

foi assassinada enquanto estava sozinha em casa.

Ensinam-se as crianças e jovens a não dizer a ninguém quando estão sozinhos, porém contam isso a toda a gente pela internet.
As pessoas maldosas enganam e fazem-se passar por outras para tirar informação de aqui e de lá online.
Antes de dares por isso, já lhes contaste o suficiente para que te possam achar sem que te apercebas.
Espero que tenhas aprendido uma lição disto e que não o faças de novo.
Conta aos outros sobre isto para que também possam estar seguros

"Prometo que vou contar! "

Eu já contei...

5 comentários:

Maria Cunha disse...

fiz um forward deste e-mail quando o recebi...

prestei o também o meu serviço público

beijinho

Belzebu disse...

Isto sim...é um post a divulgar! Esta Internet que abre portas, que é um veículo de comunicação e conhecimentos, é também um potencial perigo para as nossas crianças e os nossos jovens!

Obrigado por este documento! Um abraço infernal!

Eskisito disse...

Gostei sim...já tinha visto uma reportagem sobre este género de ameaça...basta por vezes os pormenores mais parvos, mas consegue-se lá chegar.
Vou contar...

migvic disse...

Que pachorra para ler isso tudo...

Para sempre, Maria disse...

Gostei muito...vou contar.

beijo